CARDIOVERSÃO ELÉTRICA (CVE)

A cardioversão é uma breve procedimento em que um choque elétrico é fornecido ao coração para reverter um ritmo cardíaco anormal de volta a um ritmo normal. A maioria das CVE são eletivas ou não emergenciais e geralmente realizadas para tratar a fibrilação atrial ou flutter atrial, que são distúrbios do ritmo cardíaco originados nas […]

TILT TEST

É um exame complementar que é utilizado para diagnosticar a causa e definir o tratamento de pacientes com sintomas de tonturas e/ou desmaios. – O exame é realizado em uma sala com pouca iluminação e ruído e é acompanhado por um médico cardiologista. – O paciente é deitado em uma cama com suporte para os […]

ESTUDO ELETROFISIOLÓGICO INVASIVO

É um método de avaliação invasiva das propriedades elétricas do coração e do sistema de condução. Durante o procedimento é possível analisar os intervalos de tempo que o sistema de condução necessita para permitir a passagem do impulso elétrico, bem como estimular o coração em frequências diferentes para pesquisar a presença de determinados tipos de […]

RESSONÂNCIA NUCLEAR MAGNÉTICA

É um exame não invasivo com alta resolução espacial com extensa aplicação na prática cardiológica e nas doenças vasculares. Não utiliza radiação ionizante, o contraste endovenoso é baseado no gadolínio e permite diversas informações em um só exame. Em aproximadamente 40 minutos e em um único exame, podemos obter a análise da anatomia estrutural cardíaca, […]

TAQUICARDIA POR REENTRADA NODAL

Taquicardia por reentrada nodal (TRN) é o tipo mais comum das taquicardias paroxísticas supraventriculares (TPSV) ocorrendo em aproximadamente 50% dos pacientes com TPSV com predominância do sexo feminino e em adultos jovens. Tem como mecanismo eletrofisiológico a reentrada envolvendo duas vias de condução com características distintas no nó atrioventricular. Apresentação clínica A TRN é caracterizada […]

TAQUICARDIAS POR REENTRADA ATRIOVENTRICULAR

As taquicardias por reentrada atrioventricular (TRAV) apresentam como características movimentos circulares do impulso elétrico envolvendo átrios e ventrículos utilizando o sistema normal de condução e via acessória que conduzem em ambos os sentidos (anterógrada e retrogradamente em torno de 60%) caracterizando os padrões de pré-excitação ventricular, sendo chamada de síndrome de Wolff-Parkinson-White (WPW) sua forma […]

TAQUICARDIAS MACROERRENTRANTES ( FLUTTER ATRIAL)

São taquicardias dependentes de movimento circular do impulso elétrico ao redor de barreiras anatômicas/ cicatrizes(áreas de condução lenta) na musculatura atrial. A forma mais comum é o Flutter Atrial típico. Apresentação Clínica Os pacientes com Flutter Atrial apresentam-se desde assintomáticos até com palpitações com frequência cardíaca (FC) irregular, se ocorrer bloqueio variável da condução atrioventricular, […]

FIBRILAÇÃO ATRIAL

Por definição a FA é uma arritmia supraventricular em que ocorre uma completa desorganização na atividade elétrica atrial, fazendo com que os átrios percam sua capacidade de contração. É a arritmia cardíaca sustentada mais frequente encontrada na pratica clínica, estima-se que seja responsável por 33% de todas as internações por arritmias, ou seja, cerca de […]

ARRITMIAS VENTRICULARES

São arritmias originadas dos ventrículos direito ou esquerdo caracterizadas por extrassístoles ventriculares (ESV) ou taquicardias ventriculares (TV) que podem estar presentes em corações estruturalmente normais ( TVs idiopáticas, TVs secundárias às canalopatias (TVs da Síndrome de Brugada, da síndrome do QT longo, síndrome do QT curto, síndrome da onda J, TV polimórfica catecolaminérgica), TVs secundárias […]

BRADIARRITMIAS

A bradicardia, por definição, é um ritmo cardíaco de <50 batimentos, que pode ser um fenômeno fisiológico normal ou resultar de uma doença cardíaca ou não cardíaca. Muitas vezes as bradicardias são causadas por drogas inotrópicas negativas que após a suspensão das mesmas há o restabelecimento da FC normal ou são secundárias à distúrbios hidroeletrolíticos, […]